Artigos

A crise na Venezuela

No dia 11 de março de 2019, o CEBRI, em parceria com a Firjan, promoveu a mesa-redonda “A crise na Venezuela”, na Casa Firjan. Moderada pelo jornalista e ex-deputado federal Fernando Gabeira, o debate contou com as participações do embaixador Marcos Azambuja; do general de brigada Gustavo Henrique Dutra de Menezes; da professora do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da PUC-Rio, Andrea Hoffmann; e do especialista em petróleo e Conselheiro do CEBRI, Jorge Camargo.

O evento se propôs a fazer um diagnóstico mais preciso da situação atual do país vizinho e a discutir soluções para a crise político-institucional e econômica que afeta a população venezuelana há cerca de dez anos. Recentemente, houve ainda fatos como ameaças de intervenção militar pelos Estados Unidos, expulsão de jornalistas e diplomatas críticos ao regime de Nicolás Maduro e mais sanções econômicas.

A posição e o peso geopolítico do Brasil na América do Sul também justificam o grande interesse do país na resolução da questão venezuelana. Com a explícita mudança na condução das relações com o país vizinho ocorrida a partir de 2016 e a posse de Jair Bolsonaro em janeiro último, há uma preocupação crescente com o posicionamento brasileiro diante do agravamento da crise na Venezuela.

Mais do que respostas, os debates serviram para trazer informações mais precisas ao público, a partir de perspectivas brasileiras, e para aproximar os discursos quanto à posição que o país deve assumir para manter sua tradição diplomática na liderança de conflitos no continente.

Esta edição do CEBRI Breaking News detalha as discussões sobre a crise venezuelana e seus futuros desdobramentos

Compartilhe

No dia 11 de março de 2019, o CEBRI, em parceria com a Firjan, promoveu a mesa-redonda “A crise na Venezuela”, na Casa Firjan. Moderada pelo jornalista e ex-deputado federal Fernando Gabeira, o debate contou com as participações do embaixador Marcos Azambuja; do general de brigada Gustavo Henrique Dutra de Menezes; da professora do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da PUC-Rio, Andrea Hoffmann; e do especialista em petróleo e Conselheiro do CEBRI, Jorge Camargo.

O evento se propôs a fazer um diagnóstico mais preciso da situação atual do país vizinho e a discutir soluções para a crise político-institucional e econômica que afeta a população venezuelana há cerca de dez anos. Recentemente, houve ainda fatos como ameaças de intervenção militar pelos Estados Unidos, expulsão de jornalistas e diplomatas críticos ao regime de Nicolás Maduro e mais sanções econômicas.

A posição e o peso geopolítico do Brasil na América do Sul também justificam o grande interesse do país na resolução da questão venezuelana. Com a explícita mudança na condução das relações com o país vizinho ocorrida a partir de 2016 e a posse de Jair Bolsonaro em janeiro último, há uma preocupação crescente com o posicionamento brasileiro diante do agravamento da crise na Venezuela.

Mais do que respostas, os debates serviram para trazer informações mais precisas ao público, a partir de perspectivas brasileiras, e para aproximar os discursos quanto à posição que o país deve assumir para manter sua tradição diplomática na liderança de conflitos no continente.

Esta edição do CEBRI Breaking News detalha as discussões sobre a crise venezuelana e seus futuros desdobramentos

Participaram dessa publicação

Jorge Camargo
Vice-Presidente

Membro dos Conselhos de Administração dos Grupos Ultrapar e Prumo Logística Global

Marcos Azambuja
Conselheiro Emérito

Ex-Secretário-Geral do Ministério das Relações Exteriores

Andrea Hoffmann
Professora do Instituto de Relações Internacionais (IRI) da PUC-Rio

Fernando Gabeira
Escritor e Colunista do GloboNews

Gustavo Henrique Dutra de Menezes
General de Brigada

EVENTO DA PUBLICAÇÃO

MAIS DO NÚCLEO

TEMAS RELACIONADOS