Curso online

Política de Comércio Exterior do Brasil: Do GATT à OMC (1945-2022)

19 julho 2022

Países, como seres humanos, têm necessidades. Suas estratégias e ações no plano externo devem ser desenhadas e executadas, em função dessas necessidades. Daí a essencialidade do comércio, única atividade econômica que gera riqueza, a melhor e principal forma de cooperação entre países e sociedades, eis que integra, agrega, une, cria vínculos fortes, estimula investimentos, traz prosperidade, moderniza indústrias, atende à demanda dos consumidores, desconcentra renda, democratiza, civiliza.

A história econômica do Brasil a partir dos anos 1930 é a da busca do desenvolvimento econômico-social através de políticas e medidas intervencionistas cujas raízes remontam a meados do século XIX, quando a cultura cafeeira começa a se expandir em direção a São Paulo e o País acaba por se tornar, já em torno de 1890, o maior supridor mundial de café.

Na verdade, desde antes da época em que o boom das exportações criou a base financeira para a subsequente implantação do parque industrial brasileiro, teve sempre o comércio exterior papel fundamental no nosso processo de desenvolvimento. E como nunca nos faltaram fatores objetivos para que adquiríssemos as vantagens clássicas, absolutas e/ou comparativas, em diversos setores produtivos. Por outro lado, fatores não-econômico-comerciais influíram, e até hoje influem, na formulação da política comercial do País.

Para contar a história da política de comércio exterior do Brasil desde a assinatura do Protocolo de Aplicação Provisória do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) até a realização da 12ª Conferência Ministerial da OMC, o Núcleo de Comércio Internacional e Economia Global do CEBRI convidou 11 renomados especialistas, que em oito sessões, entre 19 de julho e 11 de agosto do corrente ano, cumprirão um programa de apresentações seguidas de comentários e respostas a perguntas dos participantes.

Acesse a programação completa AQUI.

Para informações sobre descontos, entre em contato com cursos@cebri.org.br

Duração:

8 aulas

Horário:

18:00 às 19:30

Plataforma:

Zeeplo

Modalidade:

Online e ao vivo

Idioma:

Português

Investimento:

R$ 400

Compartilhe

Países, como seres humanos, têm necessidades. Suas estratégias e ações no plano externo devem ser desenhadas e executadas, em função dessas necessidades. Daí a essencialidade do comércio, única atividade econômica que gera riqueza, a melhor e principal forma de cooperação entre países e sociedades, eis que integra, agrega, une, cria vínculos fortes, estimula investimentos, traz prosperidade, moderniza indústrias, atende à demanda dos consumidores, desconcentra renda, democratiza, civiliza.

A história econômica do Brasil a partir dos anos 1930 é a da busca do desenvolvimento econômico-social através de políticas e medidas intervencionistas cujas raízes remontam a meados do século XIX, quando a cultura cafeeira começa a se expandir em direção a São Paulo e o País acaba por se tornar, já em torno de 1890, o maior supridor mundial de café.

Na verdade, desde antes da época em que o boom das exportações criou a base financeira para a subsequente implantação do parque industrial brasileiro, teve sempre o comércio exterior papel fundamental no nosso processo de desenvolvimento. E como nunca nos faltaram fatores objetivos para que adquiríssemos as vantagens clássicas, absolutas e/ou comparativas, em diversos setores produtivos. Por outro lado, fatores não-econômico-comerciais influíram, e até hoje influem, na formulação da política comercial do País.

Para contar a história da política de comércio exterior do Brasil desde a assinatura do Protocolo de Aplicação Provisória do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) até a realização da 12ª Conferência Ministerial da OMC, o Núcleo de Comércio Internacional e Economia Global do CEBRI convidou 11 renomados especialistas, que em oito sessões, entre 19 de julho e 11 de agosto do corrente ano, cumprirão um programa de apresentações seguidas de comentários e respostas a perguntas dos participantes.

Acesse a programação completa AQUI.

Para informações sobre descontos, entre em contato com cursos@cebri.org.br

Coordenação

José Alfredo Graça Lima
Vice-Presidente

Árbitro do Mecanismo Provisório de Apelação (MPIA) da OMC

Victor do Prado
Senior Fellow

Ex-Diretor do Conselho e do Comitê de Negociações Comerciais da OMC

Palestrantes

Alexandre Parola
Embaixador do Brasil junto à OMC

Carlos Cozendey
Delegado Junto às Organizações Internacionais Econômicas sediadas em Paris

Lia Valls Pereira
Senior Fellow

Professora Adjunta da Faculdade de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)

Luís Antonio Balduino Carneiro
Embaixador do Brasil na Colômbia

Maria Clara Carisio
Embaixadora do Brasil na República Cooperativa da Guiana

Paulo Estivallet de Mesquita
Embaixador do Brasil na República Popular da China

Roberto Azevêdo
Ex-diretor-geral da OMC e vice-presidente executivo de Assuntos Corporativos da PepsiCo

Rogério de Souza Farias
Doutor em Relações Internacionais pela Universidade de Brasília

Sandra Rios
Senior Fellow

Diretora do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (CINDES)

Tatiana Prazeres
Senior Fellow da Universidade de Negócios Internacionais e Economia de Pequim

O THINK TANK DE REFERÊNCIA EM
RELAÇÕES INTERNACIONAIS DO BRASIL

Faça parte dessa rede!
ASSOCIE-SE