Version EnglishENGLISH VERSION

Resultados dos Núcleos Temáticos: Inserção Econômica Internacional

17/05/2017

Com quase duas décadas de atuação, o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI) consolidou-se como um dos mais importantes centros de pensamento crítico em relações internacionais do país. Desde a sua funda- ção, a instituição assumiu uma postura de vanguarda no debate sobre as principais questões que o Brasil enfrenta diante do contexto global e vem, cada vez mais, reafirmando o seu compromisso de contribuir com a sociedade brasileira na promoção de um engajamento contínuo entre produção de conhecimento e ação política não partidária, direcionada à inserção qualitativa do Brasil no mundo. Inspirado em uma tendência internacional de atuação de think tanks, o CEBRI constituiu núcleos temáticos de pesquisa com vistas a elevar a qualidade e aprofundar o debate sobre as relações internacionais do Brasil, contribuindo com importantes reflexões para ampliar a nossa capacidade de perceber a realidade internacional à luz das prioridades do Brasil, de forma a assegurar ao país uma atuação no cenário global compatível com o seu peso e os seus interesses. Ao longo de 2016, o Núcleo Temático sobre Inserção Econômica Internacional se dedicou a investigar os principais desafios e oportunidades que se colocam para a ampliar a participação do Brasil no comércio global, tendo em vista o descompasso entre o peso econômico do país, que ocupa a 9ª posição no ranking das maiores economias mundiais e a sua representatividade no comércio internacional, em que ocupa a 25ª posição, de acordo com dados da Organização Mundial do Comércio (OMC). Nesse contexto, Karla Borges explora um dos novos temas do comércio que perpassam a inserção econômica internacional do Brasil: o comércio eletrônico e as disciplinas legais que o condicionam. Similarmente, Rodrigo Lima aborda as potencialidades do setor agropecuário para a atividade produtiva e comercial brasileira, sob a perspectiva da promoção de práticas sustentáveis. Finalmente, ao investigar pontos de convergência entre as agendas 6 Inserção Econômica Internacional do Mercosul e da Aliança do Pacífico, José Luiz Pimenta busca identificar oportunidades para ampliar a inserção regional. Essa empreitada não seria possível sem o apoio fundamental do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), em especial do seu Diretor Representante no Brasil, Victor Rico. Em consonância com os objetivos em comum de ambas as organizações, a parceria possibilitou a promoção do diálogo entre atores diversos, dos setores público, privado, academia e sociedade civil, garantindo a oxigenação do debate sobre caminhos para a maximização do potencial da inserção do Brasil no comércio global. Boa leitura!



Centro Brasileiro de Relações Internacionais